Logo-barrasonline

Publicada em 29/03/2017 - 13h10
Da Redação

Vereador com salário de professor…por que não?

Campanha para tornar subsídio de Vereador igual ao salário de professor no município de Barras


Vereador com salário de professor…por que não?

"Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente". Bem, isto é o que preceitua, sem nenhuma margem para interpretação, o parágrafo único do artigo  da Constituição da Republica Federativa do Brasil. Todavia, eventualmente, somos –ou não- surpreendidos por quem pensa que o Poder emana dele e é exercido por ele, em prol dele mesmo, por ter sido abençoado com a "graça popular-eletiva" de forma a acreditar que seja quase um representante de Deus aqui na terra (…) Pois é, só que não!

Nossos vereadores, por quem nutrimos imenso respeito e deferência, face à nobre função que exercem, sobretudo a de fiscalizar os atos do chefe do executivo, não possuem dedicação exclusiva à função, via de consequência, não são impedidos de exercer as funções que exerciam até serem eleitos. Trocando em miúdos, o advogado pode continuar advogado e dando sua contribuição à casa parlamentar, o empresário idem, o pipoqueiro, o motorista e o pedreiro… todos da mesma forma. Em boa parte do mundo, os vereadores ou conselheiros do município não recebem, absolutamente, nenhum tipo de remuneração.

Entendo que a política não pode e não deve ser encarada como profissão, mas sim como ferramenta de representação popular através do mandato, de outra forma o que há é a perpetuação no cargo como interesse principal e não a vontade perpétua de levar melhorias à população. Que não mais se confunda cargo transitório de vereador, com emprego cuja a manutenção dependa de reeleição!

A presente proposta, de forma clara e concisa, por força da iniciativa popular, intenta fomentar a discussão e deliberação dos parlamentares municipais em torno do assunto e propõe, para efeito de paradigma, o salário do professor municipal de educação basilar. Desta forma, ingressaria o vereador ganhando salário de professor municipal de educação fundamental e receberia os mesmos aumentos do jeito e modo que este recebesse.

Tendo a consciência como norte, afirmo que quando vontade de contribuir com um lugar melhor e mais justo se encontra com boas ideias e ideologias, a vaidade não pode ter assento. Sendo assim, instituído e autorizado está, desde já, o “copia e cola” do bem.

Sendo este trabalho somente uma fagulha de intenção, espero que copiem, colem, melhorem e adequem o modelo de projeto abaixo às suas realidades e necessidades de seus municípios, que o ponto comum e de equilíbrio seja o intuito de fazer o bem junto com o melhor interesse à coletividade. Por princípio moral e por justiça, precisamos espalhar essa ideia Brasil afora!

 

Em Barras um vereador, para trabalhar em média três horas por semana, considerando entre quatro e cinco Sessões Legislativas normais, o subsídio pago  chega a R$ 1.800,00 (mil e oitocentos reais), ou seja, R$ 600,00 (seiscentos reais) por hora trabalhada ou ainda  R$ 7.200,00 (sete mil e duzentos reais), por mês.

Já um professor ESPECIALISTA, atuando no Ensino Fundamental na rede pública municipal, com carga horária de 40 horas/aula, percebe um salário bruto de R$ 3.713,62 (Três mil setecentos e treze reais e sessenta e dois centavos).

Este PORTAL, diante dos dados, iniciará uma campanha visando colher assinaturas para um Projeto de Lei de Iniciativa Popular com o objetivo de corrigir essa enorme distorção.

De acordo com o exposto, vai ser preciso colher algo em torno de 5% de assinaturas de eleitores regulares que votaram nas eleições de 2016, menos de duas mil pessoas.


Fonte: Jusbrasil
Editor: Antonio Marcos de Oliveira Lima


Imprimir Comunicar erro Bookmark and Share
  1. Pedro
    30/03/2017 às 08:57h
    Que tal baixar também o do Prefeito, dos secretários e tirar algumas gratificações de uns encostados no serviço Publico. A ex-vereadora só votou contra pq sabia que não iria ser eleita. Peço ao nobre blogueiro de publique esse comentário.
  2. Gorete Lages
    29/03/2017 às 22:14h
    Pode contar com minha assinatura, qdo fui vereadora fui a única a votar contra o aumento do subsídio dos vereadores e fui muito criticada por isso